Chuva no Sol?

+2 votos
99 visitas
perguntou 29 Jun, 2014 em Astrofísica por Filipe Dias Astrónomo Avançado (6,420 pontos)

Quando chove no Sol, é a potes?

Este é o mote, inspirado nesta notícia em inglês (http://www.ras.org.uk/news-and-press/2476-when-it-rains-it-pours-on-the-sun), para a minha pergunta..

A ligação acima aponta para o caso da matéria que foi expelida numa erupção solar que vollta de regresso ao Sol. Ora sempre tive em mente que a origem da erupção estaria fortemente ligada ao campo magnético presente naquela vizinhança. Do mesmo modo, sempre culpei o mesmo campo magnético pelo encaminhamento do material de regresso ao Sol. É curioso que sempre me esqueci que o material em causa é constituído por matéria, e como tal tem peso e é atraído pela gravidade!

Mas pode mesmo falar-se em "chuva"?

Será que se pode tratar de algo que condense e devido a essa variação de densidade (causa) passe a cair, ou será que a condensação é só uma consequência (efeito) do processo?

Mas posso pensar também na chuva como algo que cai por causa da gravidade! Até que ponto o material que segundo a notícia "chove" no Sol, é empurrado ou travado pelo campo magnético? Devo interpretar isto como chuva, se admitir que ela escorre sem atrito por uma superfície formada pelas linhas do campo magnético movida unicamente pela gravidade? Ou não forçará o campo magnético também a passagem do material?

Empiricamente, eu acho que faz tanto sentido falar em "chuva no Sol", como falar em "queda de agulhas de bússula em cima de um himan bipolar gigante"...

Faz mesmo sentido esta metáfora da Chuva?

  

1 Resposta

+2 votos
respondida 6 Jul, 2014 por João Calhau Super-Nova (13,660 pontos)
selecionada 6 Jul, 2014 por Filipe Dias
 
Melhor resposta

A chuva solar, ou chuva coronal como também se chama, dá-se quando uma explosão atira com o plasma da superfície do Sol para a atmosfera solar. Este plasma é capturado pelas linhas de campo magnético e, como se trata de material carregado (ionizado), segue-as, formando estruturas como os tais arcos coronais que por vezes vemos nas imagens do Sol. Com a tal condensação de material, como referiu, o plasma torna-se mais pesado e a gravidade puxa a matéria solar de volta para o Astro-Rei, dando a impessão de gotas de água a cair durante uma chuvada.

A chuva solar iludiu durante muito tempo os especialistas da dinâmica solar porque caia mais devagar do que aquilo que os investigadores esperavam. Foi só por volta de 2010 que se descobriu porquê: Existe uma "atmosfera" de gás extremamente quente que actua como uma espécie de almofada e atrasa a queda do plasma.

Penso que a metáfora da Chuva se aplica apenas na medida em que existem "gotas" de material que caem para o "solo". A condensação será apenas o juntar deste material para formar porções maiores, não há qualquer transição de fase; O material é sempre plasma.

Estes links poderão lançar mais alguma luz sobre o tema (estão em inglês):

http://news.discovery.com/space/unlocking-the-suns-coronal-rain-mystery.htm

http://apod.nasa.gov/apod/ap130226.html

Bem-vindo ao Astronomia Q&A, lugar onde poderá perguntar e receber respostas de outros membros da comunidade.

Para profissionais e amadores nos campos da astronomia, astrofísica, astronomia e astrofísica teórica, astronomia observacional, astronomia solar, ciências planetárias, astronomia estelar, astronomia galáctica e extra-galáctica, cosmologia, astrobiologia entre muitas outras.



Antes de doar leia o nosso comunicado

153 perguntas

193 respostas

163 comentários

179 usuários

Partilhar Questão

Contador de Visitas
...