Super 'Blood Moon' Lunar Eclipse 2015

+4 votos
100 visitas
perguntou Set 26, 2015 em Observações Astronómicas por Fernando Fernandes AstroCurioso (1,810 pontos)
editado Set 26, 2015 por Administrador

Ocorre um eclipse lunar esta segunda feira de madrugada se não estou em erro. Até aqui tudo ok. Tenho lido em alguns lugares que este eclipse é raro por ser uma "Super 'Blood Moon' Lunar Eclipse". Mas os eclipses não são todos "normais"? Porque este nome "Super Lua de Sangue"?

  

1 Resposta

+1 voto
respondida Set 27, 2015 por Guilherme de Almeida Super-Nova (24,440 pontos)
selecionada Set 27, 2015 por Administrador
 
Melhor resposta

SuperMoon (Super-Lua) é um termo utilizado para designar uma Lua que por estar mais próxima se vê, aparentemente, com tamanho maior. Um pouco maior, mas nada de assustador. Devido à forma elíptica da órbita da Lua em torno da Terra, a Lua passa por uma posição mais próxima da Terra (o perigeu) e por outra mais afastada (a apogeu).

Quando a fase de Lua-cheia ocorre no perigeu ou próximo do perigeu, diz-se que é uma super-Lua. Tecnicamente, o critério para uma super-Lua exige que a distância a que ela está da Terra, na fase cheia, seja inferior a 110% da distância no perigeu.

Se ocorre uma segunda vez Lua-cheia no mesmo mês (independentemente das distâncias) diz-se que é uma Blue Moon (Lua azul, termo apenas tradicional, sem nada a ver com a cor da Lua).

Quanto à cor de sangue, ela  tem outra explicação. Se pensarmos bem, na fase da totalidade, a Lua eclipsada (que é necessariamente na fase de Lua-cheia) não se deveria ver, pois está toda na sombra da Terra. Porque se vê então? Porque a luz solar atravessa a atmosfera da Terra, passando pelo anel de atmosfera terrestre  contido aproximadamente num plano que passa pelo centro da Terra e é perpendicular a um segmento que ligasse a Terra à Lua. A atmosfera terrestre serve de filtro, e a luz solar, ao travessá-la refracta-se (desvia-se ligeiramente, no sentido do segmento que liga a Terra a Lua), essa luz chega à Lua,

Ora, a travessia muito oblíqua da luz na atmosfera terrestre é uma longa travessia, por ser luz quase na horizontal, nas regiões de atravessamento. Por isso ocorre difusão da luz, tornando essa luz alaranjada.

A luz, assim iluminada, embora fracamente é visível de forma ténue e subtil, mas numa tonalidade avermelhada. A este efeito associa-se a eventual presença de fumos de incêndios florestais e partículas resultantes de vulcânicas,  que tornam o ar menos transparente. Por isso, a cor com que se vê a Lua-cheia totalmente eclipsada pode variar do alaranjada, avermelhado, cinzento ou até mesmo cinzento muito escuro, tornando a Lua eclipsada quase invisível, devido a invulgar opacidade atmosférica em certas ocasiões.

Existe até uma escala de cores da Lua-cheia eclipsada,

a Escala de Danjon: https://es.wikipedia.org/wiki/Escala_de_Danjon

A resposta correspondeu às suas expectativas? Se correspondeu, dê-lhe o seu voto.

Guilherme de Almeida

http://www.platanoeditora.pt/?q=N%2FSEARCHBOOKS%2F92&searchKeys=Guilherme+de+Almeida&ano=&sType=AUTHOR

Bem-vindo ao Astronomia Q&A, lugar onde poderá perguntar e receber respostas de outros membros da comunidade.

Para profissionais e amadores nos campos da astronomia, astrofísica, astronomia e astrofísica teórica, astronomia observacional, astronomia solar, ciências planetárias, astronomia estelar, astronomia galáctica e extra-galáctica, cosmologia, astrobiologia entre muitas outras.



Antes de doar leia o nosso comunicado

146 perguntas

186 respostas

157 comentários

174 utilizadores

Partilhar Questão

Contador de Visitas
...