+2 votos
39 visitas
em Telescópios por Stardust (290 pontos)

Construí uma luneta caseira com objectiva de óculos + 0,75 DF 1333mm e 50mm. A ocular é uma de telescópio mesmo de 23mm. O que me dá 57x de ampliação. Mas a imagem está ruim, não tenho nitidez nas crateras da lua e não consigo visualizar as luas de Júpiter que vejo como uma simples estrela, os anéis de saturno nem pensar...

Nas pesquisas que fiz, era comentado que com 35x já seria visualizar bem as crateras do nosso satélite, e as luas de Júpiter e com 50x os anéis de Saturno. Pintei os tubos com preto fosco, e depois revesti com EVA que refletia menos luz.

Poderia me ajudar no que preciso melhorar na luneta para uma boa imagem?

Obrigado pela atenção

2 Respostas

+1 voto
por (160 pontos)
Olá amigo, fiz uma luneta com uma lente macro, dessas que vem em kits de lentes para celular como ocular e como objetiva usei de oculos +3,75 e pelo menos da lua consegui uma imagem bem nitida jupter ainda continua como uma estrelinha mas a lua fica bem focada.
0 votos
por Galáctico (28.5k pontos)
editado por

Olá,  Danielson,

1. Uma lente assim, trabalhando a f/26,7 dá boas imagens,a não ser que a sua qualidade seja má, ou se a lente estiver inclinada.
A sua objectiva é plano-convexa ou é menisco-convexa? A primeira forma é bem melhor.

2. A lente tem de ficar perpendicular ao eixo do tubo. Três graus de inclinação  estragam tudo  e mesmo grau e meio já piora um pouco. Certifique-se  de que a frente do tubo está bem cortada na perpendicular ao eixo do tubo e lime até ficar certo. Assente o tubo, em pé sobre a extremidade da frente, em cima de uma mesa; use um esquadro grande, com um dos catetos assente na mesa e o outro na vertical, cuidando para que este outro cateto fique paralelo ao tubo; verifique em toda a  volta do tubo.

3. Apoie a lente num aro interior, colado ou aparafusado por dentro, junto  à extremidade da frente do tubo. Ajuste esse apoio de modo que fique equidistante da frente em toda a volta. Uma objectiva torta estraga tudo...

4. Do mesmo modo, o tubo da ocular deverá  estar bem centrado e com o seu eixo coincidente com o eixo do tubo porta-ocular. Verifique se esse tubo da ocular não fica inclinado en relação  ao eixo do tubo principal.

5. Só para dar uma ideia das expectativas: com 28x já dá para identificar um anel em volta de Saturno (vê-se globalmente um só anel); vê-se Júpiter como um disco bem distinto com 15x, e com 30x identificam-se já duas faixas equatoriais; as maiores crateras lunares, nas fases de quadratura, são visíveis com 20x e melhoram com maiores amplificações. Com 50x a 80x isto fica bem melhor. Porém, não exagere. Com 50 mm de abertura, e lente simples, não convém ultrapassar 100x. Para além disto, as imagens ficam, difusas, escuras e com pouca nitidez.

Em 1965, mais ano menos ano, fiz uma luneta assim, com objectiva de uma dioptria (f=1000 mm), plano-convexa, encomendada num oculista; a ocular era feita com duas lentes pequenas, de visores de máquinas fotográficas antigas. Com 60x era bom; com 100x não era mau de todo...Mas a primeira lente-objectiva era má e fui trocá-la ao oculista.

6.  Um tubo tão comprido tende a oscilar facilmente, por isso arranje uma boa montagem de suporte para esse tubo.  

Boa realização.

Guilherme de Almeida
https://galmeida50.wixsite.com/artigosediversos

Bem-vindo ao Astronomia Q&A, lugar onde poderá perguntar e receber respostas de outros membros da comunidade.

Para profissionais e amadores nos campos da astronomia, astrofísica, astronomia e astrofísica teórica, astronomia observacional, astronomia solar, ciências planetárias, astronomia estelar, astronomia galáctica e extra-galáctica, cosmologia, astrobiologia entre muitas outras.



Antes de doar leia o nosso comunicado

170 perguntas

216 respostas

182 comentários

436 usuários

Contador de Visitas
...